COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.
Maurício Júnior
Maurício Júnior

Maurício Júnior, morador da rua Pedro Maciel, localizada no bairro Nossa Senhora das Graças em Lagoa da Prata publicou em uma página do Facebook a sua indignação com a falta de pavimentação no local. Segundo Maurício, sempre que chove o local fica alagado e cheio de barro. “Um motorista da prefeitura veio aqui buscar alguns pacientes para consulta em Belo Horizonte, e quando parou a van esta ficou atolada; sem contar o sacrifício dos idosos e pessoas doentes em ter que encher o pé de lama para entrar no veículo. Meu vizinho teve que pegar o carro dele e sair puxando até a van desatolar. Aqui está uma vergonha!”, afirmou.

O Jornal Cidade entrou em contato com a Secretaria de Obras, através da assessoria de comunicação da Prefeitura Municipal de Lagoa da Prata e esta alegou que a rua tem a pavimentação poliédrica,  e apenas um pequeno trecho ainda não está pavimentado. “Já está no plano de execução, e em breve será realizada.  Lembrando que este é um trecho sem acesso (beco) com entrada através de um lote particular, o que dificultou a obra”, afirmou a assessoria.

Continua depois da publicidade.

 

Santo Antônio do Monte

Marcelo Couto
Marcelo Couto

Marcelo Couto, morador de Santo Antônio do Monte também publicou em um grupo do facebook a sua indignação em relação a situação da rodoviária do município. De acordo com Marcelo, o local está completamente imundo e sem nenhuma manutenção. ” A rodoviária está uma vergonha. Ali deveria ser feita um boa reforma e esta deveria ser mantida pela própria prefeitura, pois não adianta também reformar e não conservar. Espero que se olhe para isso”, frisou.

Em nota, a assessoria de comunicação da prefeitura de Santo Antônio do Monte informou que o mau uso dos banheiros da rodoviária como também de vários espaços do seu andar térreo é um problema crônico que motivou a Prefeitura de Samonte a criar um projeto de reforma total da área incluindo revitalização e otimização das salas com a instalação de departamentos e serviços de saúde para a comunidade. A Secretária Municipal de Meio Ambiente Jaqueline Rodrigues Filgueiras já viabilizou a conquista do recurso para este fim e os trâmites legais estão sendo resolvidos. Atualmente, o local dispõe de funcionário responsável pela limpeza e uma reforma emergencial será realizada pela Secretaria Municipal de Obras.

Outra reclamação feita por Marcelo é sobre a situação da quadra do bairro Dom Bosco. “Aquela quadra está uma vergonha, é um desrespeito com a população. O mínimo que poderia ser feito ali é uma boa limpeza”, afirmou.

De acordo com a assessoria de comunicação da prefeitura, existe atualmente um projeto de adequação da quadra no Bairro Dom Bosco para uso dos alunos da Escola Municipal Waldomiro de Magalhães Pinto e da comunidade em geral. A proposta de uso pelos alunos da Escola já foi aprovada pelo FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), com reconhecimento da justificativa de que a Escola não dispõe de quadra nas medidas exigidas pelo órgão. No momento, o andamento da obra aguarda novos repasses do órgão financiador, visto que os recursos são disponibilizados em parcelas. O objetivo da Prefeitura de Samonte é oferecer em breve à população do Bairro Dom Bosco e à comunidade escolar da Escola Municipal Waldomiro oportunidades de lazer e esporte.

 

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp