COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade .

Um rapaz foi mordido por cavaquinho – conhecido também como pirambeba ou piranhas brancas – na Lagoa da Prata e gerou protestos de um parente em uma rede social. Carlos Pereira, que mora em Belo Horizonte é primo da vítima e reclamou: “É um abuso ao turista que vai para Lagoa da Prata. Além de pagar para entrar, ninguém comunica que elas estão atacando”, esbravejou o primo.

A Assessoria de Comunicação da prefeitura informou, também por meio da rede social, que foram afixadas placas nos locais onde geralmente acontecem os ataques das pirambebas. “Essa época é de reprodução delas e os cuidados necessários estão sendo tomados, dentro do permitido ambientalmente, porém não tem como evitar todos os ataques. Existe uma rede de proteção no meio da lagoa para que os peixes não cheguem à área dos banhistas, mas infelizmente um ou outro consegue ultrapassa-lá. A vegetação onde as pirambebas desovam também está sendo totalmente preservada. No último sábado, um biólogo especializado no assunto esteve no local e aprovou as medidas tomadas”, informou a nota da assessoria. pirambeba

Continua depois da publicidade .

Em conversa com a redação do Jornal Cidade, Carlos Pereira disse que o primo, que também reside em Belo Horizonte, foi atacado pelos peixes assim que entrou na água. Ao sair da praia, tentou resgatar o dinheiro pago na entrada, mas os porteiros não o reembolsaram. “Fomos embora com muita raiva do fato ocorrido. Ele (o primo) veio para o aniversário de minha avó de 100 anos e saiu mordido pelo cavaquinho”.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp