COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Articulado pelo deputado federal Jaiminho Martins, encontro com o secretário de Estado de Saúde, garante sobrevivência do maior hospital da região centro-oeste

Com a ameaça de fechamento do Hospital São João de Deus (HSJD), o deputado federal Jaiminho Martins (PSD/MG) e lideranças políticas e sociais de Divinópolis, articularam uma reunião de emergência, em Belo Horizonte, nesta segunda-feira (25), com o secretário de Estado de Saúde, Fausto Santos. Foram mais de três horas de debates por uma saída para manter a operação da unidade. Ao final do encontro, ficou acertado um repasse de R$ 7,5 milhões para manter a unidade de saúde em operação.

Continua depois da publicidade.

Serão R$ 4,5 milhões por parte do governo de Minas e R$ 3 milhões do município de Divinópolis. O Estado irá parcelar em quatro vezes. A primeira, em fevereiro, será de R$ 1,5 milhão e as demais (março, abril e maio) de R$ 1 milhão cada. Já o município parcelará em 10 vezes, ou seja, R$ 300 mil. Este valor será usado para o pagamento dos médicos e integrantes do corpo clínico. A dívida com estes funcionários já chega a R$ 9 milhões.

“Conseguimos avançar bastante no processo, separando questões que são emergenciais como a dos médicos e estruturais, e ganhar condições com a participação do Estado, Município e direção”, pontuou o secretário de Estado de Saúde, Fausto Pereira, relembrando que o município de Divinópolis assumirá a implantação da Sala Vermelha (urgências e emergências) no HSJD. Uma parte da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) seria transferida para o HSJD. “Com a abertura da Sala Vermelha, o  hospital passará a receber R$ 400 mil ao mês. Isso viabilizará o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Os casos mais graves seriam levados para lá desafogando a UPA”, complementou

De acordo com o deputado federal Jaiminho Martins (PSD/MG), o hospital ganha novo fôlego para suas operações e descarta o “risco iminente” de fechamento. “Com essa reunião, a iminência de encerramento cessa. Por isso, gostaria de tranquilizar as pessoas, os moradores de Carmo de Cajuru, Divinópolis e região: O Hospital Sao Joao de Deus não vai fechar e nem deixar de prestar atendimentos pelo SUS. Os termos de hoje trazem força para o hospital e permitem que ele volte a crescer. Mas precisamos ser realistas e diretos. Tomamos uma série de medidas no sentido de estabilizar e manter a operação da unidade de saúde. Medidas emergênciais, importantes, que devem ser complementadas com árduo trabalho, gestão, plena transparência, auditoria e dedicação. Sabemos das dificuldades, mas estamos fazendo o enfrentamento dos problemas e buscando recuperar aquela que reputo como a maior instituição do centro-oeste mineiro“, afirmou Jaiminho. 

Mais apoios 

Outras frentes deverão ser trabalhadas paralelo a este suporte operacional. Analisar mais uma vez o débito com a Caixa Econômica Federal (CEF) é uma das alternativas apontadas pelo deputado federal, Jaime Martins (PSD).

“Além do repasse da Sala Vermelha há também os R$ 17 milhões anuais com o funcionamento dos 20 leitos e outros que serão estudados pelo Estado. E mais uma vez vamos à Caixa tentar conseguir uma carência para o pagamento do financiamento. Também iremos buscar recursos no governo federal, de créditos para municípios”, finalizou.

Por: Assessoria de Imprensa do Deputado Federal Jaiminho Martins.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp