COMPARTILHAR
Foto: Ascom da Prefeitura de Santo Antônio do Monte
Continua depois da publicidade .

A pedra será abençoada pelo Bispo Diocesano durante uma solenidade que será agendada pela igreja

Aconteceu na última semana o assentamento da pedra que carregava a lenda de ser amaldiçoada pelo padre Sebastião Moraes de Sá, em Santo Antônio do Monte, no ano de 1865. O motivo da maldição não se sabe ao certo, mas a data coincide com os conflitos entre os políticos liberais que ocupavam o poder e conservadores, que estavam fora. Naquela época, os cidadãos ficaram tão indignados com o padre por suas tendências partidárias, que lhe deram uma surra. Sentindo-se humilhado e correndo risco de morte, o sacerdote deixou a cidade e foi para Itapecerica.

Antes de deixar as terras de Santo Antônio do Monte, o padre teria parado perto de uma pedra e enquanto curava suas feridas com um óleo, gravou três símbolos na pedra com o seu sangue. Os símbolos eram um “S” de Sebastião, um “P” de Cordeiro Pascal e a Cruz de Cristo. Foi então que nessa época surgiu o boato da maldição de que pouco a pouco
o vilarejo iria se afundar em buracos.

Continua depois da publicidade .

Na semana passada, a pedra de granito, que ficava na roça do senhor João Hilarino de Castro, foi abençoada pelo padre Adelzires e removida do local para a Praça da Matriz. Para remover a pedra foi necessário um guindaste, pois ela pesa cerca de três toneladas.

Na praça a pedra foi recebida por Adelzires, da Paróquia Santo Antônio, padre João Batista, da Paróquia Dom Bosco, pelo prefeito Dinho do Braz, vice-prefeito Luiz Resende, representantes do Legislativo, por João Hilarino e pela secretária de Cultura Margarete Resende. No local, o padre Adelzires informou que a pedra seria abençoada pelo Bispo Diocesano em outra solenidade.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp