COMPARTILHAR
Foto extraída de vídeo
Continua depois da publicidade .

O contador e empresário Márcio Bento, proprietário da Patrimonium Contabilidade, divulgou na manhã de hoje (30) um vídeo sobre a insegurança que a população lagopratense vem enfrentando. Indignado com a ação dos criminosos que explodiram a agência da Caixa Econômica Federal na madrugada de hoje, ele pede em seu depoimento que tanto a população quanto os empresários se unam com o objetivo de buscar soluções que amenizem a falta de segurança na cidade.

O empresário mostrou a marca de um tiro que atingiu o portão da sua empresa, localizada a cerca de 150 metros da agência da Caixa.

Continua depois da publicidade .

Indignado, Márcio afirmou que falta estrutura e contingente nas forças de segurança de Lagoa da Prata. “A Guarda Municipal precisou esses dias para trás de consertar algumas motos e não tinha condições. É culpa da guarda? Não! A guarda é para dar segurança, mas ela não tem treinamento, não tem contingência e não usa armas. A culpa é da Polícia Militar? Também não! Você acha que se eu fosse um policial iria na porta do banco encarar bandido com armamento pesado enquanto se tem armas de pequeno porte? Você acha que o cara iria se colocar lá na frente e servir de porta-bala para os outros? Também não é culpa deles, pois a Polícia Militar de Lagoa da Prata é a mesma que nós tínhamos aqui há dez anos atrás”, disse.

O empresário sugeriu a criação de um estacionamento rotativo no centro da cidade, cuja renda poderia ser investida na segurança pública. Márcio ainda afirmou que haverá uma reunião entre empresários e Conselho de Segurança Pública (Consep), na próxima segunda-feira, para tratar de ações para diminuir a insegurança. “Junto com o Consep estamos lutando para ver se melhora. Na segunda-feira (3) já temos uma reunião marcada para que Lagoa da Prata esteja mais preparada. Vamos, nós empresários, nos juntar para fazer com que nessa cidade as coisas aconteçam e funcionem, pois se deixarmos… Precisamos de você população (sic), que sai na rua com medo de ser assaltado, que vê que Lagoa da Prata precisa de mais policiamento, contingente e veículos para eles andarem e armamento para trabalharem. Nós temos uma cidade incrível e que tem condições de cuidar da segurança pública sim. Pense no seu funcionário que precisa sair de casa e tem medo de ser assaltado. Vamos trabalhar!”, finalizou.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp