COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Ela disse que vive com meio salário mínimo e a consulta custa R$200 

Continua depois da publicidade.

Com suspeita de estar com uma hérnia, a dona de casa Neusa Maria Pereira mulher precisou se submeter a uma cirurgia na cidade de Divinópolis, em um hospital particular por meio de um mandado judicial devido à urgência de intervenção cirúrgica numa suposta hérnia. Após a operação, segundo a vítima, o médico disse que não detectou nenhuma hérnia. A incisão feita na barriga foi fechada. A paciente voltou para sua casa em Lagoa da Prata, porém, o problema de saúde se agravou.

Dois meses se passaram e ela permanece de cama. Nossa reportagem pôde constatar que a mulher está com uma abertura pós-cirúrgica na barriga e é por esse corte que as fezes estão saindo. Ela disse ao repórter Luiz Francisco que não tem condições de retornar ao hospital em Divinópolis, pois a unidade não atende pelo SUS e a consulta custa R$200 reais.

A secretária do médico disse que o prontuário de Neusa Maria só poderia ser fornecido a familiares. Ela disse também que não sabia onde o médico estava no momento em que a reportagem ligou para o hospital e desligou o telefone no meio da conversa com o repórter.

Nesta quarta-feira (20), a vítima foi encaminhada ao Pronto Atendimento Médico de Lagoa da Prata. O diretor-técnico da Secretaria Municipal de Saúde, Dr. Jonas, disse que irá tomar providências.

Conteúdo exclusivo do portal TV Cidade Lagoa da Prata. A reprodução total ou parcial está expressamente proibida sem a autorização por escrito da produtora, conforme determina a Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610), estando o infrator sujeitos às penalidades impostas pela legislação. É permitida somente a divulgação do teor integral por meio de compartilhamento nas redes sociais.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp