COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Um adolescente foi apreendido na manhã de sexta-feira (26) juntamente com outros 23 presos. Leia a matéria. A operação foi realizada em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), Ministério Público, Polícia Civil e Polícia Militar.

Um dos pontos que chamou a atenção nesta operação é que um adolescente apreendido já havia passado pela delegacia quatro vezes somente este mês. “Do dia 22 ao 26 ele foi apreendido duas vezes. Na semana anterior foi apreendido uma vez, e agora foi a quarta. Após a apreensão ele realmente foi liberado conforme manda a lei”, afirmou o tenente João Batista.

Continua depois da publicidade.

destac - pm

Confira os detalhes da operação realizada na sexta-feira (26):

Uma operação conjunta foi realizada na sexta-feira (26) em Lagoa da Prata. A ação envolveu policiais de Formiga, Lagoa da Prata e Bom Despacho. Estiveram envolvidos policiais civis, militares e rodoviários. Em entrevista ao repórter Luiz Francisco da rádio Veredas, o comandante da Polícia Militar de Bom Despacho, Major Elias, disse que o momento é de satisfação. “A sociedade clamava por essa presença mais expressiva e finalizamos essa operação conjunta envolvendo Ministério Público, Polícia Civil, Meio Ambiente e Militar e policiais de missão. Também nos foi enviado cães farejadores. Tivemos uma operação bastante produtiva. Até agora foram presas 24 pessoas, uma arma de fogo, certa quantidade de drogas e alguns produtos de origem duvidosa. O helicóptero da Polícia Civil também deu apoio a todos os policiais que estavam em terra. Com estas prisões esperamos que ocorra uma diminuição nas ocorrências e na criminalidade violenta. A população precisa continuar nos ajudando através de denúncias. Ao todo, participaram 111 policiais”, afirmou.

Segundo o  Delegado de Polícia Civil, Leonardo Mota, a Operação Mentor foi desencadeada para o desfecho de uma investigação que foi iniciada há aproximadamente quatro meses atrás. “Esta foi uma operação de investigação conjunta  das polícias militar, civil e com o apoio do Ministério Público. Esta era uma quadrilha que atuava com constância em Lagoa da Prata com a prática do crime de tráfico de drogas. Foi feito o levantamento e a representação no Ministério Público para a expedição de mandados de prisões temporárias,  preventivas e mandados de busca e apreensão com o intuito de apurar e materializar a prática desses crimes e encarcerar os meliantes. Em todos os alvos, cujo mandados foram expedidos, houve prisões. Tivemos um aproveitamento de 100%”, afirmou.

De acordo com o capitão Simões, da Polícia Militar, os números são relevantes e ainda confirma que nos últimos anos esta foi a maior apreensão em Lagoa da Prata. “O trabalho em conjunto e sintonizado foi muito importante na operação de hoje. Contamos com três Promotores de Justiça, 103 policiais civis e militares, 33 viaturas,  1 aeronave da Polícia Civil, e 2 cães farejados da Polícia Militar. Prendemos 24 pessoas e 1 menor apreendido. Foram apreendidas 52 pedras de crack, 1 bucha de maconha, 1 tablete de maconha, 6 pinos de cocaína, 1 balança de precisão, 2 ampolas de anabolizantes, 1 espingarda calibre 44, 18 munições calibre 45, 7 munições calibre 32, 15 munições calibre 12, 1 réplica de pistola, 11 veículos apreendidos, 1 carteira de habilitação apreendida,  7 CRLV,  20 autos de infração confeccionados,  9 relógios de pulso, 7 celulares, 8 rodas esportivas com pneus, 1 martelete, i erra mármore, 1 serra circular, 2 gabinetes de computador, 2 bicicletas, 9.308 reais em dinheiro, 1960 reais em cheque”,  destacou.

Para o Promotor, Eduardo Almeida, a operação foi  resultado do monitoramento intenso da quadrilha. “Ainda não podemos fornecer maiores informações  em virtude das investigações que ainda seguem em sigilo. Hoje demos um passo importante, mas a ação ainda não está finalizada. Temos muito a apurar, levantar o material apreendido, analisá-lo, fazer o cotejo com as provas e documentos que já temos e aí sim buscarmos um desfecho, e o início da ação penal  em face daqueles que a responsabilidade esteja demonstrada. Nós temos um braço muito forte, que é a Guarda Municipal, e vou além, temos também a população que muito nos ajuda e nos permite trabalhar. Nós não temos como trabalhar se não tivermos informações, e estas chegam até nós em razão da ajuda dos populares”, frisou.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp