COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade .

O lanche na escola merece atenção especial para garantir à criança boa nutrição e bom desempenho no aprendizado

Preparar o lanche escolar do filho não é simplesmente escolher comidinhas para saciar a fome dele enquanto estiver na escola. É importante garantir à criança o valor calórico compatível com o crescimento corporal e aporte satisfatório de vitaminas e minerais. Além disso, a memorização e o aprendizado dependem de uma nutrição adequada. Alimentos com alto índice glicêmico, que são os carboidratos simples como bolos, balas, biscoitos, salgadinhos, sucos com açúcar, provocam sonolência na criança com a redução do rendimento escolar. Para saber melhor o que deve entrar na lancheira do seu filho, atente-se para as dicas que seguem do nutricionista

Fábio Bicalho: Frutas são imprescindíveis e devem ser variadas ao longo da semana. Quanto a pães, Fábio recomenda os integrais, e isso vale para os biscoitos também: “Biscoitos industrializados, mesmo os que não têm recheio, contêm muita gordura e açúcar. Se quiser biscoitos, prefira os integrais, no mercado existem alguns com adição de gergelim, de castanhas, e tem até cookies com frutas”, diz Fábio, que ainda orienta sobre os bolos: “os bolos industrializados também não são indicados. Bolo é um alimento que deve ser feito em casa, simples, pode ser de cenoura ou de frutas para ter mais nutrientes e as crianças gostam”.

Continua depois da publicidade .

O nutricionista também diz que pão com manteiga ou margarina pode até ser usado com moderação por crianças que não estão com sobrepeso, mas mesmo assim esta gordura não é a mais indicada. O melhor é usar requeijão. Já a maionese, por exemplo em sanduíches, deve ser completamente evitada. Os achocolatados também devem ser evitados, de acordo com Fábio: “É melhor preparar em casa com leite desnatado e cacau em pó. Contudo, existe no mercado o shake de quinoa, que é ótimo para a saúde da criança, e tem com sabor de chocolate”, recomenda.

Ilustração / Reprodução da internet

No rol das bebidas boas, estão as de soja, porém não é toda criança que fica bem com a soja, porque, para algumas pessoas, ela tem difícil digestibilidade. Iogurtes com lactobacilos ou leite fermentado também são ótimas opções, mas, desses, apenas um por dia. Quanto aos sucos de caixinhas, eles devem ser evitados, e os refrigerantes mais ainda. “O suco tem que ser o natural, mesmo que perca um pouco de nutrientes por conta do tempo que vai ficar acondicionado até a hora do recreio”, diz Fábio, lembrando que a lancheira deve ser térmicas, inclusive as garrafinhas para levar os sucos. “Mesmo assim, é preciso muito cuidado, principalmente com laticínios, para não estragarem e não contaminarem. Uma dica para o iogurte é colocá-lo no congelador e retirar na hora que a criança vai para a escola. Quando chegar o recreio ele estará descongelado e com a temperatura boa”, sugere o nutricionista, e lembra: “Nos dias de educação física, o lanche deve ter um reforço. A criança pode comer mais uma fruta ou uma barra de cereal e beber muita água”.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp