COMPARTILHAR
Cotta (à direita) é policial militar e treina jiu-jitsu há 8 meses.
Continua depois da publicidade.

Wagner Cotta conquistou o título de campeão mineiro na categoria Máster

Wagner Cotta, conhecido como soldado Cotta, con­quistou o primeiro lugar na ca­tegoria Superpesado Master no Campeonato Mineiro de Jiu-Jít­su, realizado em Formiga no dia 24 de janeiro, no ginásio polies­portivo da escola Estadual Poli­valente. Cerca de 200 atletas par­ticiparam da competição. Cotta venceu, por pontos, um lutador da cidade de Passos, no Sul de Mi­nas. Natural de Rio Casca, Cotta é policial militar e nas horas de folga treina na Academia Clube da Luta.

Continua depois da publicidade.

O treinador de Cotta e co­ordenador da academia, Hugo Bernardo, destacou o trabalho da equipe na competição. “O ní­vel do campeonato é muito bom porque tem atletas de várias ci­dades mineiras e o nível técni­co e competitivo desses atletas é muito alto. Essa foi a última eta­pa do campeonato que começou em 2015. O Campeonato Minei­ro de Jiu-jitsu tem desde as cate­gorias infantis até a máster. Te­mos bons atletas devido ao tra­balho que a gente vem fazendo. Prova disso é que em um cam­peonato tão disputado voltamos com 3 medalhas. Além do Cot­ta, os atletas Vitor Oliveira e Le­onardo Arantes também vence­ram em suas categorias”, disse Bernardo.

Qualidade de vida

Cotta treina jiu-jitsu há 8 meses e afirma que o esporte melho­rou a sua qualidade de vida. “Era um esporte que eu nunca espe­rava praticar e hoje eu não sei vi­ver sem treinar e buscar aprender a cada dia. Isso tem me aju­dado muito, inclusive no meu trabalho como Policial Militar, que foi um dos motivos para co­meçar a praticar o jiu-jitsu. Em oito meses de treinamento con­segui emagrecer 14 quilos. Nes­se período disputei e venci a Co­pa Centro-Oeste e consegui ga­nhar o Campeonato Mineiro. O mais importante do esporte é o aprendizado que traz e o respei­to ao próximo”, destacou.

Bernardo ressalta que o tra­balho da academia tem melhora­do a vida de muitas crianças. “Eu treino jiu-jitsu há uns 14 anos. Desenvolvi e venho desenvol­vendo o trabalho como profes­sor e técnico. Hoje eu encabeço um projeto com o apoio do Si­coob Lagoacred, que vem tiran­do crianças das ruas, dando au­las gratuitamente para crian­ças”, afirmou.

O jiu-jitsu prega valores e a ideia é apresentar o esporte às pessoas desde cedo. “Para mim o jiu-jitsu foi uma questão de adquirir conhecimento do meu corpo e dos meus limites. O au­toconhecimento e o respeito ao próximo são os maiores ganhos que vejo no esporte. Estamos buscando mais apoio de órgãos públicos e privados para dar an­damento ao projeto e tirar um maior número de jovens e crian­ças das ruas, da criminalidade e das drogas. Nada melhor que um esporte que pregue a ética e res­peito”, salientou Cotta.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp