COMPARTILHAR
A biblioteca possui um acervo de 25 mil livros e é utilizada diariamente por estudantes.
Continua depois da publicidade .
Motivo é a reforma do prédio da Câmara de Lagoa da Prata, que em 2014 estava orçada em 600 mil reais. Em Santo Antônio do Monte, um novo e moderno imóvel foi construído com 740 mil reais

A presidente da Câmara Municipal de Lagoa da Prata, Quelli Cássia Couto/PPS, enviou um ofício ao Secretário de Cultura e Turismo, Ricardo Costa, pedindo a desocupação do local onde hoje está localizada a Biblioteca Pública Municipal Coronel José Vital. A justificativa é de que a partir de 15 de fevereiro o imóvel, onde também funciona a Câmara, passará por uma reforma.

A intenção de reformar o prédio é antiga. O ex-presidente Edmar Nunes, em dezembro de 2014, contratou uma empresa para consertar o telhado e confirmou que o Legislativo tinha um orçamento, avaliado em 600 mil reais na época, para revitalizar todo o prédio. A título de comparação, com esse recurso seria possível pavimentar 1.300 metros de ruas, de acordo com levantamento da Secretaria Municipal de Obras no mesmo período. Também em 2014, a Câmara de Santo Antônio do Monte construiu um prédio inteiro com um auditório para 200 pessoas. O investimento total foi de 740 mil reais.

Continua depois da publicidade .

A atual presidente do Legislativo foi procurada pela reportagem, por e-mail, para explicar os detalhes da reforma. Ela foi questionada a mostrar quais as melhorias serão feitas na estrutura do prédio e onde serão feitas as reuniões durante o período da reforma. Até o fechamento desta edição, Quelli Couto não havia respondido aos questionamentos, mas a secretaria da Câmara enviou uma nota de esclarecimento. “Ainda não há um valor fechado para gastos com a reforma. Primeiramente, será necessário um engenheiro fazer uma análise e após a avaliação será feita uma licitação para ver qual empresa pegará o serviço, depois dessa licitação o valor será divulgado. As mudanças se devem à necessidade urgente da reforma e a um pedido da promotoria. O prédio deverá ser acessível a todas as pessoas portadoras de necessidades especiais. A estrutura também deverá ser adequada para que a Câmara receba o pessoal que ocupará os cargos após o concurso. A Câmara ainda está procurando um imóvel para alugar enquanto ocorre a reforma. O endereço provisório deverá ser no centro da cidade”, informou a Câmara.

Transtornos

Para o secretário de Cultura e Turismo, Ricardo Costa, a mudança provisória irá gerar um transtorno para quem já está acostumado a frequentar a biblioteca. “Hoje temos mais de 25 mil livros e mesmo nesse curto espaço de tempo não iremos conseguir desencaixotar e organizar tudo novamente. A reforma vai acontecer justamente no início do ano letivo e os professores da rede pública de ensino, que já são os nossos parceiros, pedem aos alunos que façam as fichas na biblioteca, e a partir disso, eles comecem a pegar livros. No mês de fevereiro recebemos mais de 200 crianças que utilizam a biblioteca para pesquisa ou para buscar algum livro”, afirmou.

Costa acrescentou que ainda não há uma definição sobre o local no qual será instalada a biblioteca. “Ainda não temos. Será no centro, isso é fato. Estamos dependendo das avaliações de imóveis ficarem prontas”, disse.

De acordo com a bibliotecária Fátima César, a biblioteca Coronel José Vital foi inaugurada em 1967 e funciona no prédio da Câmara desde 1981. “Atendemos um número significante de leitores, desde crianças até pessoas da terceira idade. Hoje estamos com 2.460 leitores registrados. Atendemos em média 600 usuários por mês. Inclusive, temos leitores com deficiência visual que pegam emprestado livros em Braille. Nossos usuários já estão acostumados com a localização, que é bastante estratégica para toda população. Também estamos no início do ano escolar, onde temos enorme procura para cadastro e empréstimo de livros”, afirmou.

 

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp