COMPARTILHAR
Delegado de Polícia Civil, Leonardo Mota.
Continua depois da publicidade.

2016 começou com vários crimes registrados na Delegacia de Polícia Civil de Lagoa da Prata. Em entrevista ao repórter Luiz Francisco, da rádio Veredas, o delegado de Lagoa da Prata, Leonardo Mota, falou sobre a situação das investigações de crimes em Lagoa da Prata. “O ano começou quente, mas nada que fuja das nossas expectativas. Todos os crimes estão em fase de investigação, mas infelizmente o andamento delas não se dá como gostaríamos em decorrência do quadro de efetivo que temos trabalhando na delegacia hoje. Com certeza crimes mais graves e de maior repercussão são tratados com prioridade. Infelizmente não conseguimos atender toda a demanda de uma vez”, afirmou.

Mota também destacou os crimes e as prisões ocorridas no último final de semana. “Temos fotos e através delas ficará mais fácil. Faremos contato com as vítimas para que elas possam fazer o reconhecimento e nos ajudar nas investigações. Temos também o caso de um menor envolvido em um crime, mas que em verdade o nosso Estatuto da Criança e da Adolescência não nos autoriza a fazer a apreensão destes que praticaram atos infracionais sem uso de violência. Ele veio até a delegacia e confessou um roubo, que aconteceu no início do ano. As investigações seguem para as devidas providências”, destacou.

Continua depois da publicidade.

De acordo com Leonardo, o também delegado de Lagoa da Prata, José Márcio, deverá mudar de comarca em breve. “Estamos esperando o nosso Delegado Regional, mas também estamos na expectativa de que outro colega venha trabalhar aqui conosco. Lagoa da Prata pelo número de habitantes e quantidade de ocorrências realmente um delegado só não dá para suportar essa demanda”, frisou.

A situação dos investigadores também é um fato que preocupa Mota. “Temos três investigadores apenas, um deles está envolvido integralmente com a parte de trânsito e os outros dois com a investigação. O período de férias nos afetam bastante, pois no mês de dezembro tivemos um de férias e em janeiro o outro saiu, então ficaremos dezembro e janeiro com um só. A nossa expectativa é positiva para com a nomeação de novos investigadores. Continuar somente com esse efetivo que temos complica bastante para nós”, afirmou.

Sobre os roubos no pátio do Detran no município, Leonardo destacou que a Polícia Civil tem investigado o abuso dos indivíduos ao entrar no local.  “Esse é um fato de causar estranheza a constância da prática desses furtos, mas diferentemente do que possa parecer temos uma investigação paralela que apontam alguns suspeitos. Em uma oportunidade correta desencadearemos uma operação no intuito de dar uma resposta para sociedade”, enfatizou.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp